terça-feira, 1 de abril de 2014

# 75 : Criaturas do Abismo

(English version below)

Gostei tanto da exposição Criaturas do Abismo que fotografei quase todas as peças para que as possa mostrar aqui a todos vocês. Ainda assim, se conseguirem, passem pela Messe dos Oficiais, em Setúbal, e vejam com os vossos próprio olhos. Fotografia nenhuma iguala o a magia das luzes e da cor das diferentes peças..


As criaturas do abismo

A primeira parte da exposição é composta pelas criaturas do abismo. Quando entramos na sala, a luz está apagada, como no fundo do mar, sendo as únicas fontes de luz as criaturas.

ENYPNIASTES EXIMIA

Peixe Dragão sem escamas

TARDIGRADA

TEUTHOWENIA PELLUCIDA

HISTIOTEUTHIS HETEROPSIS


STOMIAS BOA

CNIDARIOS

PORIFERA


EUPHYSA FLAMMEA
HAPLOOHRYNE MOLLIS

ANOPLOGASTER CORNUTA

Os predadores

No fundo, ao longe, e bem iluminados pela luz do dia, surgem os predadores: nós próprios. Ou, melhor dizendo, todos aqueles que, directa ou indirectamente, alimentamos, mesmo sem querermos, uma práctica proibida: a pesca de arrasto, que mata estas criaturas.

Sr. Raul, o assador de peixe
A D. Júlia, a cozinheira

A D. Isilda, a proprietária do Restaurante de Peixe, e o Cliente

--

I enjoyed so much the exhibition Creatures of the Abyss that I photographed almost all the pieces in order to show you all here. Still, if you can, visit the Messe dos Oficiais, in Setubal, and see with your own eyes. Any photography equals the magic of lights and colors of the different pieces.. 

The creatures of the abyss 

The first part of the exhibition consists of the creatures of the abyss. When we entered the room, the light is off, as the bottom of the sea, being the creatures the only sources of light. 

Predators 

In the end, well lit by daylight, arise the predators: ourselves. Or rather, all those who, directly or indirectly, feed, without even wanting to, a prohibited practice: trawling, which kills these creatures.