quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

# 2 : Ano Novo // New Year

(English version below)

Dizem que devemos iniciar o novo ano como o queremos viver, e eu levo esta máxima muito a sério. Dizem que devemos usar uma peça nova de roupa azul (para termos sorte) e que, à meia noite, temos de comer 12 passas (uma por cada desejo que queremos que seja satisfeito) ao som das 12 badaladas e subir a uma cadeira com uma nota na mão (para que o ano comece "para cima" e para que tenhamos dinheiro). 
Pessoalmente, gosto de entrar no novo ano feliz, com um belo vestido, rodeada de pessoas de quem eu gosto. Gosto de ir para a cozinha preparar uns pratos fantásticos e de ficarmos em casa a jantar e a conversar até de madrugada. Gosto de brindar à meia-noite com flutes de Champagne ou Espumante, gosto de comer as 12 passas (mesmo não gostando de passas) e de pedir 12 desejos. Volvido um ano, nunca me lembro concretamente do que pedi, mas não abdico de o fazer. É naquele momento que penso com seriedade no que será verdadeiramente importante e naquilo que me faz feliz.
Este ano, refugiei-me em Óbidos com uns amigos e passámos uma óptima noite de muita conversa, risadas e animação. Começar o ano entre amigos é fantástico, sentia-me muito feliz e serena, pois sabia que todos aqueles que me rodeiavam naquele momento são algumas das pessoas com quem sei que vou passar grande parte do ano que agora se inicia, com quem vou rir e, quem sabe, até chorar. São aqueles a quem ligarei para combinarmos uma visita àquela nova exposição que irá abrir na cidade e com quem combinarei inúmeros jantares ao fim-de-semana para por a conversa em dia. São aqueles de quem vou ter saudades ao final de uma semana intensa de trabalho, aqueles que aturarão o meu mau feitio e com quem quererei entrar em 2015.
Depois das 12 badaladas, ligo à minha família e aos amigos que estão longe naquela noite. Lembro-me sempre de todos e peço, num dos meus desejos, que todos eles tenham um ano magnífico.


--

They say you should start the new year as we want to live it, and I take this rule very seriously. We are told to use a new piece of blue clothing (to have luck) and that, at midnight, we have to eat 12 grapes (one for every desire we want to be satisfied) to the sound of the 12 chimes and climb to a chair with a bill in hand (for the year start "up" and for we have money) .
Personally, I like to enter the new year very happy, with a beautiful dress, surrounded by people I care about. I like going to the kitchen to prepare some fantastic food and stay at home having dinner and talking until dawn. I like toast at midnight with flutes of Champagne, I like eating 12 grapes (even I do not like grapes) and asking for 12 wishes. A year after, I never remember specifically what I asked, but I do not relinquish to. It is at that moment that I think seriously what is truly important and what makes me happy .
This year, I took refuge in Obidos with some friends and we spent a great evening of great conversation, laughter and excitement. Start the year among friends is fantastic, I felt very happy and serene, knowing that all those who surrounded me at that time are some of the people I know I will spend much of the new year, with whom I'm going to laugh and maybe even cry. They are those whom I'll call to combine a visit to that new exhibition that will open in the city and with whom I will combine numerous dinners to weekend to catch up. Are those who I will have missed the end of an intense week of work, those who endure my temper and with whom I will want to enter in 2015 .
After the clock strikes 12, I turn to my family and friends who are far away that night. I always remember and pray for all to they all have a wonderful year.