quinta-feira, 23 de maio de 2013

# 71 : Feira do Livro

Hoje começou a Feira do Livro de Lisboa, cheia de cor, vida e alegria para preencher o Parque Eduardo VII neste início de Primavera. Aberta todos os dias desde as 12:30 até às 23:00, é o destino ideal para um passeio à hora do almoço para quem, como eu, trabalha por perto ou para uma visita mais demorada e descontraída após um longo dia de trabalho..


Bertrand. Somos livros

O Fim é o princípio.
Uma página que se vira.
Somos a tinta fresca em folha áspera.
A capa dura. Aquilo que procura.
Somos a História.
Desde sempre.
O terramoto de 55 e a revolução de 74.
Somos todos os nomes.
As pessoas do Pessoa.
Alexandre Herculano e Ramalho Ortigão.
O Mundo na mão.
Ponto de encontro.
De quem pensa. De quem faz pensar.
Temos pele enrugada de acontecimento.
As páginas são nossas.
E o pó que descansa na capa também.
Sabemos falar de guerra e paz,
explicar a origem das espécies
e dizer qual a causa das coisas.
Somos o que temos.
A tradição e a vocação.
A atenção. A opinião.
A história de dor e de amor.
Somos o nome do escritor.
A mão do leitor.

(Não sei quem escreveu este poema. Encontrei-o nas costas de um marca páginas da Bertrand na Feira do Livro. Mesmo não tendo comprado nenhum livro nesta primeira visita, só por este texto fico feliz por lá ter ido.. Muito obrigada a quem sentiu tão belos versos. São almas como a sua que me fazem ter orgulho em falar [e sentir] em Português!)